sábado, 25 de fevereiro de 2012

Onde estão os PIGS? E o que significa ser um

A sigla PIGS é uma criação que me deixa perplexa: primeiro porque para além de representar os países
em crise: Portugal, Itália, Grécia e Espanha é também uma palavra que em inglês tem o significado de "Porcos". No fundo os "porcos" da Europa são os países considerados como os menos produtivos e os mais esbanjadores. Achei interessante quando decidiram agregrar uma letra extra à sigla para seguir o rumo da crise europeia: assim quando a Irlanda entrou em crise a sigla tornou-se mais conhecida pela sua forma PIIGS ou seja a sigla manteve a fonia original, o que significa mais ou menos isto: os países que faziam parte dos mais esbanjadores continuam a ser os mesmos, ou seja continuam a fazer parte do mesmo grupo.Tem sido muito interessante seguir os jogos entre Merkel versus Grécia/ ou Merkel e Grécia consoante o contexto político que é apresentado na imprensa. Outro brilhante jogo de "xadrez" é sem dúvida  Merkel e os países em vias de desenvolvimento: sim em vias porque as "vias" se podem extinguir ou porque se podem mesmo vir a desenvolver.
 Outras vezes penso por vezes no filme o "Triunfo dos Porcos" quando olho para esta sigla não só porque de certa maneira metáforica alguns porcos se apoderaram de toda a quinta mas também porque tal como no filme a ideia inicial de uma União Europeia, era de partilha e de igualdade.
Mas o que em difinitivo me tem chamado à atenção é atitude dos E.U.A em relação a esta crise que se vive no sentido que Obama parece muito interessado nesta crise europeia e segundo declarações divulgadas pela TSF admitiu que: «O novo governo em Itália, o novo governo em Espanha e em Portugal fizeram todos progressos importantes mas (...) há ainda muito a fazer»,  e consciente ou inconsientemente acrescentou que para "assegurar não só a estabilidade económica mas também o crescimento na Europa porque, se a Europa crescer, isso vai ter igualmente consequências na economia norte-americana». Depois de ler esta notícia e sabendo que a economia é simplesmente a ciência da distribuição sorri, porque entendi que para o Tio Sam talvez esta recuperação económica talvez não seja uma boa ideia.
              Do Tio Sam, com amor

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

É carnaval, ninguém leva a mal. Será mesmo?

Este ano celebrei o Carnaval em Aalst, uma das cidades belgas mais conhecidas por causa do carnaval e por causa das famosas" Janettes" que contrariamente ao que o wikipédia sugere não são "joanas sujas" nem sei que tradutor deficitário em comprensão teve tal ideia. As "Jannetes" é uma palavra usada para os homossexuais que são mais femininos e por isso mais evidentes do que os outros. A parte do sujo é criação bizarra e aleatória de alguma mente retrógada.
Durante o cortejo, chamou-me a atenção o carro dedicado à presidente da câmara (prefeita) da cidade Ilse Uyttersprot, uma mulher semi-despida numa torre: os locais decidiram fazer chacota da presidente que foi filmada com um ex-namorado a ter relações sexuais num telhado. O país onde foram filmadas estas imagens permanece dúbio. O video do you tube que incialmente se pensou que fosse abalar a carreira política desta mulher acabou por a tornar ainda mais mediática. Isto dá que pensar: não só pela comédia ser feita numa cidade onde todos se consideram muito liberais e  porque nunca um escândalo sexual com homens na política foi considerado como verdadeiramente negativo:  Sarkozy com as suas aventuras amorosas ganhou fama de mulherengo glamoroso e Bill Clinton ainda se tornou mais mediático depois da história do "blow job" da Monica Lewinsky. Perguntei-me durante dias o que deve ter pensado Ilse depois de ver o carro carnavalesco com a sua caricatura gigante a desfilar na sua própria cidade mas depois recebi a notícia que Ilse estava a aproveitar o Carnaval vestida de "Torre".
                 

Por outro lado não deixa de ser fascinante que mais uma vez o "homem político" seja qualquer for a sua tendência sexual ganha sempre pontos.Elio di Rupio foi apresentado como gay.Não teve direito a carro carnavalesco mas alguns populares apresentavam o primeiro ministro com papéis como " gaye fatale" ao mesmo tempo que um desenho ilustrava como o "gay

podia urinar" sorrindo para Bart de Wever. Foi ainda surpreendente a criação linguística deste pequeno grupo que espalhavam os papéis pela cidade ao apresentar o novo primeiro ministro como " la jannete que rit" frase que significa: o homossexual feminino que ri, os populares apresentaram assim o seu ministro por analogia à famosa marca de queijo: " la vache que rit". Uma ideia bem divertida para o Carnaval.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Merkel "two face"

I have seen the last movies of Superman and I cannot avoid the resemblance between Merkel and the super hero "two face". The hero from  the beggining of the movie becames the most instable and impredictable character bringuing some balance to the world rulled before only by extreme heroes and anti-heroes.

Merkel was for Portugal a true "two face" in the sence that punished many corrupted men by calling their attention for the extravagances spending the money that was not theirs and at same time helping Portugal  with the financial rescue plan. The problem will be how to pay in the future the millions that were requested. The people will pay for the ones that made negotiations with the banks. If at same time Portugal realises cannot spend more that earns it´s impressive how their leaders still don´t understand how to pay what the country didn´t produce yet. I guess Merkel was the only reliable personage able to show the world this existence of " a new balance" where in one coin (euro) you can always find two faces.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Estou a agredir e a ofender porque sim, porque sou dogmática

Sempre me espantou a criatividade dos empregadores ao recusar ou repreender o trabalho de possíveis contratados. Durante toda a minha vida já ouvi os argumentos mais incríveis: 1. A pessoa é muito jovem para o trabalho, argumento que traduzido significa: A pessoa é inexperiente e por consequência uma imbecil para a função. 2. O possível contratado é demasiado velho, argumento que traduzido significa: Como é velho provavelmente vai demorar mais a aprender novos procedimentos, será menos atractivo e provavelmente porque tem experiência poderá exigir o salário devido e isso poderá ser um grande incoveniente.3. O contratado é mulher e demasiado atraente...lol...sim já ouvi este argumento dito por um possível empregador : aqui a Toyota faz questão que os empregados mulheres tenham cabelos curtos e que não fumem, por isso existem até pré-formulários que perguntam ao ainda possível contratado se fuma ou não. Já sabe se vir um destes inquéritos diga sempre que não, não vá perder um bom emprego por ser fumador.
4. O possível contratado não tem mãos de trabalhador...lol..Também eu me ri quando era ainda estudante e queria ter um part-time num restaurante chic da cidade e a chefe notou que as minhas mãos eram demasiado delicadas e sem queimaduras e que por esse motivo não servia para o serviço. 5. O possível empregado é demasiado pequeno. Tradução: "Queremos modelos para vender os nossos produtos"! Durante o período de estágio que tive no Porto, fui procurar um part-time no Porto e a chefe fez questão de mencionar que eu "até era bonitinha, mas pequena." Uma observação infeliz de alguém com a mesma estatura mediana e com uma inteligência ainda mais pequena do que uma noz. Nunca percebi como é que a estatura de um empregado pode influenciar as vendas de uma loja. Eu poderia continuar a contar os argumentos de possíveis empregadores, mas seria ridículo. Contudo não posso deixar de mencionar a frase de um empregador  que tive em Portugal quando depois de trabalhar horas extras e finais de semana protestei por um salário mais digno e ouvi do fundo da garganta a voz cavernosa " Tu queres é trepar!" Espero que o macaco que me disse isso tente ele próprio trepar a uma àrvore tão alta à custa do trabalho dos outros que caía e parta os dentes. Uma amiga minha que vive agora em Paris disse " a crise tem as costas largas" o que ela queria dizer é que todos os empregadores encontraram agora um argumento maior e mais válido para que todos tenhamos de acreditar nesta subjugação infundada do empregador. A única coisa que lamento até hoje foi nunca ter agredido um destes criadores de argumentos, mas quem sabe um dia se procurar novo emprego ponha a ideia em prática e em vez de argumentar diga: Estou a agredir e a ofender porque sim, porque sou dogmática."

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

S.Valentim, o santo decapitado

Todos sabem o que se celebra no dia de S. Valentim mas quase ninguém sabe quem foi Valentim. O nome poderia ter algo de irónico uma vez que foi este o homem que desafiou o imperador romano Claúdio II. O imperador estava convicto que a práctica do casamento era um obstáculo à listagem voluntária dos soldados, mas Valentim continuava a casar namorados em segredo. A lei que proibia o casamento acabava desta forma por reconhecer a importância do casamento na organização de um estado e de uma nação. Mas acredito que Valetim se tenha também tornado popular porque era proibido casar-se. Actualmente todos somos livres de nos casar, divorciar e afins...O valor do amor banalizou-se. O amor é a publicidade do menu especial que lemos no restaurante, o presente que vamos receber ou comprar, a atividade exêntrica que vamos fazer para nos recordar que em 361 dias no ano existe 1 dedicado ao amor. O que poucos sabem é que Valetim acabou por ser decapitado por causa da sua desobediência. Tal acto faz-nos pensar que afinal vão haver sempre Valentins que acreditam no amor e que certamente no meio de tanta publicidade, indústria, mercados vai haver alguém que vai escrever uma carta de amor e dizer que escreve simplesmente porque é dia de S.Valentim.