domingo, 21 de outubro de 2012

Saber lavar as mãos


 Hoje não consigo parar de pensar nas pessoas que sabem lavar as mãos.
 Depois de ler sucessivas notícias  como:  Paris "precisa de portugueses para trabalhar na Disneyland", ou "AutoEuropa leva pessoal para emigrar para a Alemanha" ou "1.550 ofertas de emprego nos Estados Unidos" ou " Oportunidades em Moçambique" e notícias associadas com os melhores empregos no Brasil, em Angola e na " Conchichina" não aguento mais!
  Apesar de eu própria ter emigrado há algum tempo, existe uma voz que incomoda e que me diz com persistência: mas porque motivo temos todos agora de emigrar em massa? Porque razão se somos o mesmo povo temos sucesso noutros países e não no nosso país de origem? E de repente recordo essa cena de Pilatos a lavar as mãos na água antes de Cristo ser sacrificado...
 Existe agora o argumento da moda, chama-se "CRISE", esse monstro pavoroso criado por alguns para aterrorizar uma maioria demasiado ocupada para se preocupar com subtilezas retóricas, monstro que serve agora como hidra obediente para ludibriar as pessoas e as convencer que quem afinal tinha responsabilidade para criar postos de trabalho, dinamizar o país, assegurar as infra-estruturas básicas do país tem também agora convencida  a imprensa, a televisão, os jornais, o jornalismo on-line que somos todos obrigados  a emigrar porque alguém lavou as mãos no argumento da CRISE.
Parem por favor de usar caracteres para falar de emprego além mar e tentem gastar esse espaço para apontar a fábrica que se fechou mas que pode reabrir, o recurso que está ali à mão de semear apesar de andarmos todos a dormir à espera  dos chineses, façam notícias que mostrem os hospitais a fechar apesar da margem de lucro ser muito elevada e de alguns administradores saírem pela porta dos fundos com a cara de quem não sabe de números, nem percebe de contabilidade.