Avançar para o conteúdo principal

O Lapso de " Sócrates"


Hoje não resisti à ironia jornalística sobre a notícia do Jornal de Notícias
que fala sobre o esquecimento do primeiro ministro em relaÇão aos hospitais da
cidade do Porto. Tremo ao dizer que talvez isto não seja já uma questão de esquecimento senão de amnésia.
Quem fala de Sócrtes, fala dos precendentes...Este parece ser um país que está esquecido das maternidades, assim como parece esquecido que cerca de 70% da populaÇão é envelhecida e que nem sequer um quarto destes idosos tem direto a apoio médio.
Os idosos do interior do país são os que mais sofrem sendo que a maioria como tem um rendimento abaixo da média não tem acesso a um apoio médico de qualidade ou tão
pouco a transportes públicos que os permitam aceder mais facilmente a estes centros de saúde.
Não existem fiscais médicos em Portugal, os médicos ora trabalham horas a mais (em alguns casos alternam o trabalho entre a instituição pública e a clínica privada) ou têm um horário absurdo e pouco saudável..." A doutora não está aqui agora, deve estar a tomar o pequeno almoÇo ou a fumar lá fora."
Já nem falo da porcaria e falta de higiena dos hospitais em Portugal, cabelos pelo
chão, nas salas de emergência é uma constante, as casas de banho matam qualquer um só
pelo aroma, nem sei porque vão as pessoas ao hospital se os utentes depois de uma breve estadia num hospital público português ficam pior...
Os médicos espanhóis continuam a atravessar a fronteira para tratarem dos nossos doentes, enquanto que os estudantes portugueses que querem seguir medecina continuam
à espera de uma média de entrada que não priviligie apenas os estudantes com médias exorbitante...sendo que os estudantes muitas vezes mais vocacionados e menos genias acabam também por atravessar a fronteira e se trasformarem com o decorrer dos anos nas universidades espanholas em bons estudantes e futuramente em bons médicos...e nós
continuamaos sem médicos, sem hospitais, sem maternidades e sem trasportes para chegar ao hospital!
A pergunta ironicamente portuguesa que deixo ao leitor é: Para quê ir para o hospital se um dia vamos morrer de qualquer forma?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Rui de Paula: sinónimo de comida portuguesa de luxo


       O cozinheiro Rui de Paula, do Porto é um fenómeno mundial e  local de sucesso. Em Portugal tem dois  restaurantes de renome o primeiro entre a Folgosa e o Pinhão no rio Douro  o Doc,  e  segundo, o Dop no Porto  que fica localizado no Palácio das Artes na Fábrica de Talentos mais precisamente no Largo de S. Domingos.

 Em Setembro esteve na Suíça e foi motivo  de orgulho e admiração pelos portugueses que trabalham na cozinha  e de surpresa  pelos suíços. Falei com o chefe de cozinha Carlos Manuel Gonçalves que trabalha  há 21 anos como cozinheiro  e que tem como fundo de especialização gastronómica  a cozinha italiana e suíça.

  Carlos Gonçalves explicou que Rui de Paula esteve a trabalhar no workshop do restaurante de 14 a 21 de Setembro e esteve a explicar como confeccionar os pratos que ele criou sempre com um fundo tradicional apesar de serem inovativos.
    O chefe do restaurante Santa Lucia Teatro em Zurique, na Suíça afirmou que o que mais o surpreendeu foi o…

Da deficiência

Há dias chamou-me atenção a notícia amplamente divulgada no Facebook sobre o campeonato mundial de Atletismo de Síndrome de Down. A equipa portuguesa foi a vencedora e no post o autor queixava-se que a notícia não seria divulgada nos media.O post atraíu a minha atenção não pela queixa mas pelo facto do dito autor do texto não ter fornecido mais informações sobre o nome do vencedor, biografia ou detalhes da prova.


Um outro post no facebook semanas antes atraíu também a minha atenção: desta vez por causa da reivindicação social de outro atleta português paralímpico que tinha parado de receber subsídio social do estado português sem razão aparente. A acompanhar o post o atleta diz: "Eu, David Grachat, portador de deficiência física - mal formação congénita (amputado da mão esquerda), encontro-me há mais de 1 ano e 6 meses numa luta com o Serviço Português da Segurança Social, serviço esse que me retirou os meus direitos enquanto cidadão com deficiência."Na foto o atleta pede q…

Saber lavar as mãos

Hoje não consigo parar de pensar nas pessoas que sabem lavar as mãos.  Depois de ler sucessivas notícias  como:  Paris "precisa de portugueses para trabalhar na Disneyland", ou "AutoEuropa leva pessoal para emigrar para a Alemanha" ou "1.550 ofertas de emprego nos Estados Unidos" ou " Oportunidades em Moçambique" e notícias associadas com os melhores empregos no Brasil, em Angola e na " Conchichina" não aguento mais!   Apesar de eu própria ter emigrado há algum tempo, existe uma voz que incomoda e que me diz com persistência: mas porque motivo temos todos agora de emigrar em massa? Porque razão se somos o mesmo povo temos sucesso noutros países e não no nosso país de origem? E de repente recordo essa cena de Pilatos a lavar as mãos na água antes de Cristo ser sacrificado...  Existe agora o argumento da moda, chama-se "CRISE", esse monstro pavoroso criado por alguns para aterrorizar uma maioria demasiado ocupada para se preoc…